Em busca do bom, bonito e barato!

1001 Noites – R. João Villaret

No espírito do slogan “vá para fora cá dentro” desta vez a visita foi ao remoto e enigmático Irão, terra dos ayatollahs, dos véus, das lamparinas mágicas, e dos tapetes voadores. Situado na R. João Villaret uma perpendicular à Av. Roma, a primeira impressão não é lá muito famosa, do lado de fora deparamos com o edifício de um ginásio (a entrada é comum ao restaurante) e já lá dentro somos “presenteados” com um ambiente pobre tipo cafetaria. Não é o restaurante ideal para levar alguém e causar impacto à chegada pela beleza ou ambiente do espaço.

O menu não oferece muita variedade de escolha, o que não é necessariamente mau pois é preferível ter 5 pratos deliciosos do que 20 medíocres. Tentámos evitar as escolhas mais óbvias como Kebabs e Falafel por exemplo, e demos início às hostilidades com uma entrada à base de beringela, Mirza Ghasemi, e o pão iraniano, Naan (sim, o nome é igual ao indiano). Já a escolha principal recaiu para o Zereshk Polo ba Morgh, e o Adas Polo ba Khoresht, ambos pratos de carne de frango e arroz basmati, com várias especiarias, condimentos e acompanhamentos. De assinalar que estes iranianos não são fundamentalistas, e servem vinho e “sangaria”.

Quer a entrada, quer a comida remetem-nos instantaneamente para paragens orientais, com grandes semelhanças à comida indiana mas com pinceladas mediterrânicas, sabores mais moderados e adocicados. Agora a pergunta para um milhão de rials, estava bom ou não? A resposta é um mais ou menos, pois não provamos nada que fosse aquela delícia, aquela explosão de sabores diferentes e exóticos, mas verdade seja dita que também estava muito longe de ser desagradável ou desinteressante.

Menção honrosa para o quantidade, pois especialmente a nível de arroz as porções são bastante generosas. A única desilusão veio em forma de gelado, Bastani Sonati, o clássico gelado persa que para este vosso escriba é tão doce que se torna desagradável. Foi a falha de casting da noite, mas que demonstrou a necessidade de mais uma ou duas visitas de estudo para afinar as escolhas e assimilar as propostas do médio oriente.

De referir pela positiva, a simpatia e eficiência do atendimento. No final, o custo desta viagem ao Irão? Uns muito saudáveis 15 euros.

Resumo
Custo: 15 euros por pessoa.
Comida: A lembrar a comida indiana, mas com sabores mais moderados.
Atendimento: Simpatia e eficiência.

Conhece este restaurante? O que achou?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (seja o primeiro)

Mapa

1001 Nights Iranian Restaurant Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Novo Edmundo – Pontinha

A 5 minutos do Centro Comercial Colombo, encontramos o Novo Edmundo, um clássico restaurante familiar português. É praticamente uma instituição na Pontinha desde 1964 a servir com “Simplicidade e Simpatia”. Não se deixe desmoralizar pelo grande estacionamento com o arrumador a cravar a moedinha, a montra banal, e o aquário à entrada a necessitar de renovação. Entre, e avance com confiança.

Do espaço, dividido em 3 salas, não há muito para contar, despretensioso e funcional com uma televisão “a dar apoio” em cada divisão. De referir pela positiva, o facto de a cozinha não ter nada a esconder pois está completamente acessível aos olhares dos clientes. E realmente, como se costuma dizer quem não deve não teme, pois é a alma deste restaurante com um constante entra pedido e sai prato confeccionado.

E o que sai da cozinha são principalmente grelhados na hora, também sai algum marisco para as entradas (as Amêijoas à Bulhão Pato têm muito bom aspecto), e também alguns tachinhos de arroz de polvo, arroz de tamboril, e similares. Também vão saindo a bom ritmo as pedras em alta temperatura para o naco na pedra, um clássico que já testámos várias vezes e aconselhamos vivamente.

Se não tiver com a motivação para estar a cozinhar na pedra a sua refeição, sugerimos em alternativa o bife da vazia com bacon ou a picanha. Em todos os casos os acompanhamentos são os mesmos (arroz, feijão, batata frita, couve salteada, e molhos) em quantidades generosas e com possibilidade de repetir.

Menção honrosa também para o atendimento, mais que acolhedor chega a ser familiar, mas não deixa de ser eficiente. Em conclusão, é um belo cartão de visita da comida portuguesa com qualidade a um preço razoável, os grelhados e o naco são uma aposta segura.

Resumo
Custo: 15 euros por pessoa (menu económico ao almoço).
Comida: Grelhados excelentes.
Atendimento: Familiar e eficiente.

Conhece este restaurante? O que achou?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 4,00 de 5)

Mapa

Novo Edmundo Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Eccellenza Lounge – Av. Visconde de Valmor

Eccelenza Lounge

No centro da cidade e aberto até tarde, encontra-se o simpático Eccellenza. Um restaurante com o nome de lounge, que é um conceito em voga nos últimos tempos. Lounge é simplesmente uma sala de estar pública desenhada de forma a oferecer conforto enquanto as pessoas aguardam de forma descontraída, o acontecimento de algum evento, por exemplo no lounge do aeroporto para aguardar voos de ligação.

Entrada pelo piso 0, descemos à cave onde fica a sala, é um ambiente pintado em tons de branco, preto e rosa, com meia iluminação suave e agradável, televisão e som ambiente chill-out. Tem mesas maiores para grupos e mesas mais intimistas que apelam ao romance a dois. Não é o restaurante clássico, não é um bar, é um lounge. Contudo algo falha, e o ambiente longe de ser desagradável, torna-se um pouco frio, demasiado impessoal e sem alma.

Eccelenza Lounge

O forte da oferta do menu são as entradas e massas italianas, mas para quem tem apetite fora de horas, tem também a opção de picanha à discrição por um valor muito razoável, em versão normal ou de alho, ou melhor ainda mix normal/alho com os acompanhamentos normais arroz, feijão preto, salada mista e batata assada embrulhada em papel de alumínio com molho de alho (um toque original que cai bem). E que tal? Bom! Este lounge italiano mesmo a jogar fora ganha a muitos brasileiros no que toca a picanha, apenas perde para os rodízios em termos de variedade de carnes.

O atendimento é simpático e eficiente. Referência também para o preço, não é pEccelenza Loungeropriamente económico pois a picanha a discrição fica por 16 euros por pessoa, a garrafeira é um pouco inflacionada… juntando mais uma entrada ou um cocktail e estamos a falar de um custo por pessoa na ordem dos 30 euros. No entanto este é um restaurante que marca presente em tudo o que é site de promoções, descontos e vouchers, portanto está à distância de um click (ou swipe) conseguir um desconto muito razoável que faz o custo total descer facilmente para a ordem de 20 euros por pessoa.

Em conclusão, é uma aposta segura para um jantar tardio em Lisboa de massas italianas, ou picanha, num ambiente menos industrial que por exemplo um Chimarrão ou Fogo de Chão.

 

Resumo
Custo: 30 euros por pessoa (20 euros com vouchers ou promoções).
Comida: Boa picanha e acompanhamentos
Atendimento: Simpático e eficiente.

Conhece este restaurante? O que achou?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 4,00 de 5)

Mapa