Em busca do bom, bonito e barato!

Categoria: Português

Novo Edmundo – Pontinha

A 5 minutos do Centro Comercial Colombo, encontramos o Novo Edmundo, um clássico restaurante familiar português. É praticamente uma instituição na Pontinha desde 1964 a servir com “Simplicidade e Simpatia”. Não se deixe desmoralizar pelo grande estacionamento com o arrumador a cravar a moedinha, a montra banal, e o aquário à entrada a necessitar de renovação. Entre, e avance com confiança.

Do espaço, dividido em 3 salas, não há muito para contar, despretensioso e funcional com uma televisão “a dar apoio” em cada divisão. De referir pela positiva, o facto de a cozinha não ter nada a esconder pois está completamente acessível aos olhares dos clientes. E realmente, como se costuma dizer quem não deve não teme, pois é a alma deste restaurante com um constante entra pedido e sai prato confeccionado.

E o que sai da cozinha são principalmente grelhados na hora, também sai algum marisco para as entradas (as Amêijoas à Bulhão Pato têm muito bom aspecto), e também alguns tachinhos de arroz de polvo, arroz de tamboril, e similares. Também vão saindo a bom ritmo as pedras em alta temperatura para o naco na pedra, um clássico que já testámos várias vezes e aconselhamos vivamente.

Se não tiver com a motivação para estar a cozinhar na pedra a sua refeição, sugerimos em alternativa o bife da vazia com bacon ou a picanha. Em todos os casos os acompanhamentos são os mesmos (arroz, feijão, batata frita, couve salteada, e molhos) em quantidades generosas e com possibilidade de repetir.

Menção honrosa também para o atendimento, mais que acolhedor chega a ser familiar, mas não deixa de ser eficiente. Em conclusão, é um belo cartão de visita da comida portuguesa com qualidade a um preço razoável, os grelhados e o naco são uma aposta segura.

Resumo
Custo: 15 euros por pessoa (menu económico ao almoço).
Comida: Grelhados excelentes.
Atendimento: Familiar e eficiente.

Conhece este restaurante? O que achou?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 4,00 de 5)

Mapa

Adega do Atum – Campo das Cebolas

caracoisEste é um velho conhecido de há muitos e longos anos. Em pleno campo de cebolas, paredes meias com a casa dos bicos (agora fundação José Saramago), é uma tasca portuguesa com os típicos petiscos e menu de comida portuguesa tradicional a piscar o olho aos turistas que por ali passam: grilled sardines, o steak and chips, roasted chourizo e similares…

Na minha opinião, o ponto forte desta casa é a travessa de caracóis na esplanada, ao final de um belo dia de Sol em amena cavaqueira com amigos. Tenho de avisar que não é um restaurante “fácil”, por vezes perde-se um tempo interminável para lá chegar (graças às constantes obras na zona ribeirinha), por vezes é praticamente impossível encontrar estacionamento sem evitar essa praga lisboeta chamada “arrumadores”, já me aconteceu várias vezes já não ter caracóis, ou uma réstia mal amanhada, por vezes vem um cheiro não muito saudável do rio, por vezes os caracóis não estão nada de especial, por vezes passa-se mais tempo a ser incomodado por cravas de dinheiro e tabaco do que propriamente a desfrutar dos ditos cujos.

Mas, naqueles dias em que há um bom alinhamento astral, trata-se simplesmente um final de tarde/início de noite perfeito. o bom tempo lisboeta, a suave brisa refrescante, as belíssimas cores da cidade ao por do Sol, a boa companhia, as imperiais fresquinhas, e é claro uma bela travessa de deliciosos caracóis a completar o ramalhete. Serão os melhores caracóis de Lisboa? Não sabemos, mas que são muito bons, lá isso são.

Resumo
Custo: 12 euros por pessoa, um pouco acima da média inflacionados pela localização turística
Comida: pratos de comida portuguesa razoáveis, caracóis muito bons (aconselha-se também o pica-pau)
Atendimento: Simpático

Conhece este restaurante? O que achou?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 3,00 de 5)

Mapa

 

Cantinho do Bem Estar – Bairro Alto

Cantinho do Bem EstarNo início da Rua do Norte (quem vem do Chiado) do boémio bairro alto, temos mais um exemplar do típico restaurante português. Não chega a ser uma tasca, porque o ambiente é ligeiramente refinado para tal… estamos a falar de uma zona turística e é preciso apelar também ao público internacional. O espaço é típico e acolhedor, até demasiado acolhedor porque é um restaurante muito pequeno e toda a gente está perto de toda a gente. De ambas as vezes que lá fomos foi sempre preciso esperar (e de que maneira) por uma mesa vaga. Não recomendamos para grupos grandes, nem para esfomeados impacientes. Vale a pena a espera?

IMG_20140215_084437A comida é boa, falamos daqueles pratos tipicamente portugueses (arroz de polvo, costeleta de novilho, pataniscas com arroz de feijão, etc) e tem aquele toque caseiro. Estamos lá, mas não é preciso imaginação nenhuma para nos visualizarmos a comer exactamente aquele arroz de polvo num almoço familiar de Domingo…. além de ser boa, as doses são bem servidas, convém dar uma vista de olhos nas mesas em redor e perguntar antes de pedir. Isto porque mais de 4 doses e já estamos a entrar nos domínios do banquete.

Quer o arroz de polvo quer a (super) costeleta de novilho que comemos estavam muito bons. O arroz malandrinho como se quer, os pedaços de polvo macios e tenros, bem temperado e saboroso. A costeleta (que são 3) é grelhada com uma pitada de sal, e realmente quando a carne é de boa qualidade não há mais nada a acrescentar, acompanha com a batata frita caseira e salada. Tudo bem regado com o vinho da casa a jarro.

No melhor pano cai a nódoa, e o preço infelizmente é alto… as doses rondam os 20 euros, e mesmo considerando que chega perfeitamente para duas pessoas, acrescentando uma ou outra entrada (tentem as pataniscas) ou sobremesa e café, é fácil passar a barreira dos 20 euros por pessoa, o que para uma tasca é puxadote. No entanto é compreensível, pois naquela zona é um dos melhores restaurantes de comida tipicamente portuguesa e os turistas parecem moscas.

Em conclusão, e voltando à pergunta, vale a pena a espera? Sim, se a opção for a comida portuguesa no bairro alto e o preço não for problema está no sitio certo.

 

Resumo
Custo: 20 euros por pessoa
Comida: Boa e doses generosas
Atendimento: Simpático e familiar

Conhece este restaurante? O que achou?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (seja o primeiro)

Mapa