Em busca do bom, bonito e barato!

Etiqueta: arroz basmati

1001 Noites – R. João Villaret

No espírito do slogan “vá para fora cá dentro” desta vez a visita foi ao remoto e enigmático Irão, terra dos ayatollahs, dos véus, das lamparinas mágicas, e dos tapetes voadores. Situado na R. João Villaret uma perpendicular à Av. Roma, a primeira impressão não é lá muito famosa, do lado de fora deparamos com o edifício de um ginásio (a entrada é comum ao restaurante) e já lá dentro somos “presenteados” com um ambiente pobre tipo cafetaria. Não é o restaurante ideal para levar alguém e causar impacto à chegada pela beleza ou ambiente do espaço.

O menu não oferece muita variedade de escolha, o que não é necessariamente mau pois é preferível ter 5 pratos deliciosos do que 20 medíocres. Tentámos evitar as escolhas mais óbvias como Kebabs e Falafel por exemplo, e demos início às hostilidades com uma entrada à base de beringela, Mirza Ghasemi, e o pão iraniano, Naan (sim, o nome é igual ao indiano). Já a escolha principal recaiu para o Zereshk Polo ba Morgh, e o Adas Polo ba Khoresht, ambos pratos de carne de frango e arroz basmati, com várias especiarias, condimentos e acompanhamentos. De assinalar que estes iranianos não são fundamentalistas, e servem vinho e “sangaria”.

Quer a entrada, quer a comida remetem-nos instantaneamente para paragens orientais, com grandes semelhanças à comida indiana mas com pinceladas mediterrânicas, sabores mais moderados e adocicados. Agora a pergunta para um milhão de rials, estava bom ou não? A resposta é um mais ou menos, pois não provamos nada que fosse aquela delícia, aquela explosão de sabores diferentes e exóticos, mas verdade seja dita que também estava muito longe de ser desagradável ou desinteressante.

Menção honrosa para o quantidade, pois especialmente a nível de arroz as porções são bastante generosas. A única desilusão veio em forma de gelado, Bastani Sonati, o clássico gelado persa que para este vosso escriba é tão doce que se torna desagradável. Foi a falha de casting da noite, mas que demonstrou a necessidade de mais uma ou duas visitas de estudo para afinar as escolhas e assimilar as propostas do médio oriente.

De referir pela positiva, a simpatia e eficiência do atendimento. No final, o custo desta viagem ao Irão? Uns muito saudáveis 15 euros.

Resumo
Custo: 15 euros por pessoa.
Comida: A lembrar a comida indiana, mas com sabores mais moderados.
Atendimento: Simpatia e eficiência.

Conhece este restaurante? O que achou?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (seja o primeiro)

Mapa

1001 Nights Iranian Restaurant Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Annapurna – Av. Almirante Reis

O Annapurna foi o restaurante escolhido pela família para o jantar de fim de semana. Todos nós gostamos de comida indiana/nepalesa e este é um restaurante que já fomos várias vezes. O Annapurna original e ainda a funcionar fica na Rua Angelina Vidal, o principal problema é estacionar o carro naquela zona, de maneira que este na Almirante Reis é uma boa alternativa. Aliás, partilham menús, preços e cozinha.

O restaurante abriu há pouco tempo e isso ainda se nota, tem um aspecto novo e bastante agradável, o ambiente é acolhedor assim como todo o staff. A sala é relativamente grande, que torna por vezes num espaço barulhento quando está cheio.

Sentados à mesa, temos os típicos paparis e vários molhos (oferta da casa) enquanto escolhemos o pedido. Optámos por pedir um pão de alho para entrada e para prato principal Chicken Chilli e Chicken Korma, para beber o vinho branco da casa, que é o JP. Normalmente, gosto de pedir um prato mais condimentado, como por exemplo um Annapurna Special Keema Sag (carne picada de frango, espinafres frescos e ovos com molho especial) ou o Boti Tikka (bifinhos de cabrito grelhados no forno tandoori), mas depois dos excessos próprios da época Natalícia avançamos para pratos mais suaves à base de frango.

O pão de alho é optimo, e bem servido um é suficiente para duas pessoas. Outra coisa que gosto bastante no Annapurna é não ficar praticamente tempo nenhum à espera, estávamos a acabar de comer o pão de alho e já estavam a chegar os pratos. Quer o Chicken Chilli (Peito de frango com pimentos, tomate e cebola) quer o Chicken Korma (Frango com molho de côco e natas) vêm acompanhados com arroz Basmati que se pode repetir sem custos extra, o que é uma atenção simpática do restaurante. Ambos os pratos estavam óptimos, embora podessem ser um pouco melhor servidos no que respeita à quantidade de carne que trazem. No entanto, claramente que o Annapurna é dos restaurantes de comida nepalesa (ou indiana) que melhor servem o cliente.

Para finalizar, uma referência para o preço que no final é sempre uma agradável surpresa.

Resumo
Custo médio por pessoa: 12 euros
Comida: Bom
Atendimento: Bom

Mapa