Etiqueta: arroz de polvo

Cantinho do Bem Estar – Bairro Alto

Cantinho do Bem EstarNo início da Rua do Norte (quem vem do Chiado) do boémio bairro alto, temos mais um exemplar do típico restaurante português. Não chega a ser uma tasca, porque o ambiente é ligeiramente refinado para tal… estamos a falar de uma zona turística e é preciso apelar também ao público internacional. O espaço é típico e acolhedor, até demasiado acolhedor porque é um restaurante muito pequeno e toda a gente está perto de toda a gente. De ambas as vezes que lá fomos foi sempre preciso esperar (e de que maneira) por uma mesa vaga. Não recomendamos para grupos grandes, nem para esfomeados impacientes. Vale a pena a espera?

IMG_20140215_084437A comida é boa, falamos daqueles pratos tipicamente portugueses (arroz de polvo, costeleta de novilho, pataniscas com arroz de feijão, etc) e tem aquele toque caseiro. Estamos lá, mas não é preciso imaginação nenhuma para nos visualizarmos a comer exactamente aquele arroz de polvo num almoço familiar de Domingo…. além de ser boa, as doses são bem servidas, convém dar uma vista de olhos nas mesas em redor e perguntar antes de pedir. Isto porque mais de 4 doses e já estamos a entrar nos domínios do banquete.

Quer o arroz de polvo quer a (super) costeleta de novilho que comemos estavam muito bons. O arroz malandrinho como se quer, os pedaços de polvo macios e tenros, bem temperado e saboroso. A costeleta (que são 3) é grelhada com uma pitada de sal, e realmente quando a carne é de boa qualidade não há mais nada a acrescentar, acompanha com a batata frita caseira e salada. Tudo bem regado com o vinho da casa a jarro.

No melhor pano cai a nódoa, e o preço infelizmente é alto… as doses rondam os 20 euros, e mesmo considerando que chega perfeitamente para duas pessoas, acrescentando uma ou outra entrada (tentem as pataniscas) ou sobremesa e café, é fácil passar a barreira dos 20 euros por pessoa, o que para uma tasca é puxadote. No entanto é compreensível, pois naquela zona é um dos melhores restaurantes de comida tipicamente portuguesa e os turistas parecem moscas.

Em conclusão, e voltando à pergunta, vale a pena a espera? Sim, se a opção for a comida portuguesa no bairro alto e o preço não for problema está no sitio certo.

Custo: 20 euros por pessoa
Comida: Boa e doses generosas
Atendimento: Simpático e familiar

Mapa

D’Avis – Rua do Grilo

Este foi o restaurante escolhido pela outra empresa para o jantar de Natal. 2 dias 2 jantares de Natal, é um corropio estes dias 🙂

O D’Avis é um restaurante de comida tipica alentejana, na zona do Beato. É um restaurante razoavelmente pequeno e discreto com ambiente familiar, ao todo não serão mais do que 10 mesas numa decoração à base de motivos regionais.

Tenho de admitir que não sou particularmente isento relativamente a este restaurante, visto já ter ido lá inúmeras vezes e ter saido sempre bastante satisfeito.  Dito isto, passamos às entradas. Pão com queijo e azeitonas, quem tiver bastante fome aconselho a pedir os ovos mexidos com farinheira ou o prato de enchidos.

Optei pelo arroz de polvo e para beber uma imperial. O D’avis tem uma garrafeira de vinhos altamente recomdável, mas estava com vontade de beber um loira fresquinha. O arroz de polvo estava bastante bom, o polvo bem cozido, e o arroz malandrinho com bastante molho, uma delicia.

No final estava completamente cheio de maneira que já não avancei para a sobremesa. De referir ainda o serviço que é ao mesmo tempo informal e bastante atencioso com os clientes.

O preço é justo para a quantidade/qualidade das refeições servidas.

Resumo
Custo médio por pessoa: 20 euros (sem vinho)
Comida: Excelente
Atendimento: Bom

Mapa