Etiqueta: gambas com alho no vapor

Zhu Shan – Rua Luis de Camões

É o primeiro restaurante chinês a conquistar a entrada no blog, na verdade desde que arrancámos a relatar aqui as nossas experiência gastronómicas já fomos a alguns e trouxemos comida em caixinhas para comer em casa de outros, no entanto como é uma experiência tão normalizada praticamente seria o mesmo do que descrever uma refeição no MacDonalds trocando os hamburgers por chop-soy.  Este é (um pouco) diferente.

O restaurante fica a meio da Luis de Camões (zona de Alcântara), um pouco acima do condomínio Alcântara Residence. A zona é calma mas o estacionamento pode ser um pouco complicado. Chegados, deparamos com a decoração típica para restaurante chinês, os tons de vermelho e dourados e as cadeiras do IKEA chinês (que não sabemos onde fica mas onde todos os restaurantes chineses têm). Mesmo de entre os restaurantes chineses claramente não é dos mais agradáveis em termos de espaço e decoração.

No entanto, este restaurante tem um trunfo na manga que é um menu muito completo e propostas de comida cantonesa. Assim, para além do Chop-soy disto e daquilo e do Pato à Pequim, tem propostas que não se vêm normalmente noutros restaurante chineses. Assim, é claro que optámos por inovar e pedimos pratos que nunca tinhamos experimentado antes. Para entrada, pão chinês com carne e os pratos, frango embrulhado em folha de lótus e gambas com alho no vapor.

O pão chinês com carne era bastante esquisito, muito branco e sem sal e com uma textura muito mais lisa do que o pão normal, estranha-se mas depois entranha-se. Já não podemos afirmar o mesmo do frango em folha de lótus, o sabor é também fora do normal, bem como a carne e o molho, e embora não se possa considerar desagradável não chegou a entranhar-se. Pela positiva as gambas com alho que estavam deliciosas, claramente as melhores gambas que já comemos num restaurante chinês.

Nota negativa para o atendimento, ao contrário do normal no chinês, em que são sempre super despachados, demoraram bastante, a mesa foi posta às prestações e os pratos principais e arroz também chegaram às prestações. Pela positiva, um pouco mais de simpatia (ou menos seco a atendimento) do que o normal.

O preço é razoavel, embora um pouco mais elevado do que o restaurante chinês médio.

Resumindo, trata-se de um restaurante interessante para quem acordar com vontade de comida chinesa, mas que ainda no outro dia comeu chop-soy de frango e  sente-se com coragem para experimentar coisas novas.

Resumo

Custo médio por pessoa: 10 euros por pessoa
Comida: dispõe de bastantes pratos que normalmente não se encontram nos outros chineses
Atendimento: Fraco

Mapa