Etiqueta: tagliatelle

Casa Mia – Sete Rios

Depois da desilusão que foi o Masstige, seguimos para o Casa Mia. Este era um restarante que já não iamos há algum tempo, porque ultimamente vinha a perder qualidade. Curiosamente foi uma agradável surpresa, e aparentemente um regresso aos bons velhos tempos.

O estacionamento ali nas imediações do restaurante é relativamente complicado, mas um pouco mais perto ou mais longe lá se consegue estacionar. Chegados ao restaurante, trata-se de um espaço para o pequeno, com uma decoração despretensiosa ao estilo italiano, com vários pormenores bem conseguidos como por exemplo as típicas toalhas aos quadrados vermelhos e brancons. O atendimento é eficiente e simpático qb.

As entradas, tostas e gressinos, queijo creme fresco, paté de frutos do mar, e carpaccio de polvo. Deliciosas as entradas e é necessário alguma contenção para não perder a fome (e manter a linha também). Para prato principal um prato de massa (Tagliatella a la Romana) e um prato de carne. Ambos os pratos estavam muito bons, a massa se não era massa fresca, parecia, e estava cozinhada al dente como manda a lei. Ao contrário de outros restaurantes (pseudo) italianos que não sabem cozinhar massa, aqui nota-se know-how. O bife também estava à altura do prato de massa, a carne tenra e bem condimentada. Para acompanhar uma sangria de espumante, fresca e doce.

Mais uma vez, nada de sobremesas (é necessário manter a linha para o Verão) e confesso que com as entradas e prato principal, já estavamos satisfeitos. O preço é um pouco mais elevado do que nos restaurantes italianos “em série” (Ex: Capriciosa, Di Casa, etc) mas vale a pena, especialmente se forem adeptos da comida italiana para além das pizzas.

Resumo

Custo médio por pessoa: 20 euros por pessoa, mas a qualidade compensa
Comida: Deliciosa
Atendimento: Eficiente

Mapa


Valentino – Restauradores

Em busca de um Lambrusco, pusémo-nos a caminho do Valentino, por sugestão de uma amiga. Lá chegados, encontrámos um espaço familiar, agradável e informal, porém, sem mesas vagas…  Após um período de espera (não excessivo) fomos encaminhados para um 1º andar triste, vazio e algo decadente. Decidimos então regressar ao piso térreo, na esperança de não gorar completamente as expectativas que tínhamos criado. Finalmente conseguida a mesa, fomos breve e gentilmente atendidos por um empregado de sotaque italiano, o que muito nos pareceu contar a favor do local.

Como a fome não era muita, passámos rapidamente aos pratos principais, afinal, estávamos ali por um rosé italiano. A acompanhar o vinho, um tagliatelle Valentino e um bife com mozzarella, acompanhado com pasta. No que respeita ao primeiro, uma pasta bem cozida al dente, como convém, contudo, servida com um molho claramente proveniente de uma lata… desilusão. Quanto ao bife, tivemos mais sorte, embora o facto de ser acompanhado também por massa tenha constituído uma pobre combinação, bem mais ao estilo português, para despachar depois de um dia de trabalho, do que italiano, mamma mia la dolce vita. Sem sobremesas, apenas cafés.

O Lambrusco? Fresco, leve e envolvente.

Resumo
Custo médio por pessoa: 20 euros
Comida: Razoável
Atendimento: Eficiente

Mapa