Em busca do bom, bonito e barato!

Yum Cha Garden – Oeiras

Este foi um restaurante que descobrimos através de uma recomendação via blog,

…restaurante típico chinês de Dim Sum, sabores de Cantão, Macau e Hong Kong…já conquistou o público, na sua maioria macaenses, chineses e portugueses conhecedores da comida verdadeiramente chinesa…O serviço é fantástico, bom ambiente, come-se muito bem e muito económico….

ficámos convencidos, e numa sexta-feira avançámos para Oeiras nessa grande peregrinação diária da cidade para a periferia. Convém ter um GPS ou ver bem o mapa no site www.yumcha.com.pt, porque é um pouco escondido, por outro lado é muito fácil estacionar nas imediações.

O restaurante por fora e por dentro é chinês típico, as bolas vermelhas na entrada, os biombos com os pandas, os quadros com as montanhas e cascatas, etc…mas com uma luz muito forte a reflectir na parede branca que torna os primeiros minutos um pouco desagradáveis. Curiosamente, o serviço revelou-se desde o primeiro instante simpático, e bastante acima da média da comunicação por monossílabos típica dos restaurantes chineses.

Quando chegam os menús, realmente começa a notar-se a diferença anunciada, muitas propostas de Dim Sum, um termo cantonês que se refere a pequenas porções de comida servidas num pequeno prato ou cesto de vapor, portanto mais ou menos o conceito de petisco asiático. Curiosamente o Dim Sum está muito ligado ao Yum Cha (que significa literalmente beber chá), daí o nome do restaurante. Além do Dim Sum, constam também no menú as sopas típicas, o arroz (preparado de várias formas) e vários pratos comuns nos restarantes chineses com a promessa de uma preparação diferente e tradicional.

Optámos por uma sopa e vários pratos de Dim Sum, para acompanhar um fiável Mateus Rosé. As escolhas de Dim Sum, foram mais ou menos efectuadas à sorte, e se os raviolis cozinhados a vapor e o arroz  chao-chao estavam bastante bons, tivemos a infelicidade de escolher vários pratos fritos. No final de contas a refeição tornou-se enjoativa com demasiados fritos. Provavelmente com outro tipo de escolhas teria sido uma experiência mais agradável, no entanto parece-nos (não temos base de comparação) que todos os pratos estavam confeccionados com competência. Para finalizar um pudim de côco, leve e fresquinho (como o rosé) e agradável qb, mas sem ser propriamente uma delícia.

Pelas razões apontadas (inexperiênca na escolhas), esta opinião não é conclusiva, e provavelmente o Yum Cha Garden é uma boa aposta para os apreciadores de Dim Sum, já para os iniciantes como nós, aconselhamos a ponderar bem as escolhas, não exagerar nos pratos fritos (muitos são cozinhados a vapor) e em caso de dúvida perguntar como é a preparação, porque nem todos dão a entender nos nomes que são fritos.

No final o preço é mais elevado que no chinês do costume. E se no global podemos afirmar que foi uma refeição diferente, nem particularmente boa nem má, sem dúvida que preferimos os petiscos nacionais…. mesmo assim um dia que calhe iremos experimentar os pratos que já conhecemos, para comparar relativamente à confecção normal (mais ocidentalizada) ou mesmo, quem sabe tirar a “prova dos nove” ao Dim Sum.

Custo: 15 euros por cabeça
Comida: Dim Sum não convenceu, provavelmente derivado de escolhas incorrectas para o nosso gosto
Atendimento:  bastante acima da média do restaurante chinês do costume

Mapa



2 Colheradas em “Yum Cha Garden – Oeiras”

Deixar uma resposta